Login
   

SUSTENTO...

 

-SUstentO  (fÍsico  e TRABALHADOR) - SeM ser dE peso a nINGUéM

 

PRIMEIRO PONTO : Nós temos inumerevoles Grupos de Oração que prometeram, por escrito, esforçar-se de nos ajudar nas nossas obras de Evangelização… mas não só

Sostentamento 1.JPG

O SEGUNDO PONTO :  é tudo quanto se segue…

 

      Por quanto se refere a como ordinariamente nos sustentamos ( para além das viagens de total providência, onde Jesus nos diz de não nos preocuparmos de nada, dado que o operário, ou seja aquele que trabalha anunciando é digno da sua mercê - cfr Lc 10, 4-8 ) vivemos ( não propriamente de mendigantes, mas ) sempre de total providência - um pouco como Jesus (cfr Lc 8, 3), e quando damos opúsculinhos ou livrinhos ( que somente Deus sabe o trabalho que temos para os fazer imprimir ), em vez de receber qualquer paga em dinheiro – como em parte já explicado no Art. 9 – aceitamos um pouco de pão ou etc.. quando é possível e se de esse temos necessidade !, dado que até hoje a Providência jamais nos faltou como nos prometeu Jesus : « Procurai sobretudo o Reino dos céus, e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo ! » (cfr  Lc 12, 22-31).

     Portanto, as descritas finalidades de Evangelização, serão alcançadas concretamente, também através de obras de beneficência da parte dos fieis benfeitores ( especialmente graças aos nossos Grupos de Oração A.D.P., denominados Aliados dos Pequenos, que no 3° ponto dos seus módulos de inscrição para o ingresso aos nossos Grupos de Oração, prometeram o esforço de ajudar-nos por quanto lhes fosse possível, nas nossas obras de Evangelização ); mas que se tenha presente porém, que a nossa comunidade e todos os sujeitos a essa associados, jamais poderam possuir nada de próprio; todavia, só poderão aceitar as diversas donações para o trabalho e o sustento, “excluso o dinheiro”, que jamais poderão tocar, não que seja mal tocar dinheiro, dado que também os Apóstolos tinham a caixa (cfr Jo 13, 29), mas nós sentimos no fundo do coração – à semelhança de S. Francisco de Assis - que o Senhor nos chama também a isto ( um pouco como já foi explicado no Art. 6 da nota do Bispo ). E não só, para alcançar as referidas finalidades, a comunidade se empenha também a jamais ter qualquer tipo de dívidas com alguém, para que, em primeiro lugar, não procure problemas à Igreja local, e em especial para evitar críticas como do tipo : « Mas como, fizeram-se pobres para o Senhor e depois andam por aí a fazer dívidas ? », porque o Senhor quer-nos  “luz do mundo” e “sal da terra”, e não “confusão ou escândalo nocivo” para alguém ! ( cfr Mt18, 6 ). Amén !

 

P.S.

 

A PROPÓSITO DE SUSTENTO, RECORDEMO-NOS TODOS QUE O prÓprio jESUS VIVEU DE PEDINTE ( cfr Lc 8,3 ) e Ele mesmo disse de "Pedir" ( cfr Lc 11,9; Ap 3,20; Jo 4,7 ) ... Por outro lado também Jesus ( em primeiro lugar por um factor de Justiça ) de rico que era se fez pobre ( cfr 2Cor 8, 9 ), para que andasse depois também Ele a "Pedir" à samaritana um pouco de água ( cfr Jo 4, 7... ), como também o Profeta Elias andou a "Pedir" un pouco de pão à mulher viúva (cfr 1Rs 17, 10)  e etc..  ( cfr Lc 8,3 ) com o objectivo de doar a muitas almas gentìs, como à samaritana ou às mulheres piedosas, a possibilidade de receber ( mesmo em casa ou pelas estradas ) a Água Viva do Evangelho que jorra para a vida Eterna de muitos, ou o Pão Vivo descido do céu para a Ressurreição de todos os corpos ( daqueles que dele se alimentam )....  

E ainda, está escrito: " Quem faz a caridade ao pobre faz um empréstimo ao Senhor, que lhe recompensará a boa acção..." ( Pr 19,17 ), especialmente se este é um pobre do Senhor ( cfr Mt 10, 42) que para Ele se fez tal à sua imagem e semelhança, como de facto está escrito : Jesus Cristo: sendo rico, se fez pobre, para enriquecer muitos com a sua pobreza ” ( cfr 2 Cor 8,9 ) ... ]

 

Copyright (c)