Login
 

ÍNDICE GERAL DE APROFUNDAMENTOS...

 

 Város esclarecimentos,
sobre
o
comportamento
entre irmãos e irmãs
V.V.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 










Aprofundamentos
sobre as viagens
à boleia, ou viagens
de total providência...
(com mais escritos)

Plico.JPG

 

 

 

Aprofundamentos
sobre as viagens
à boleia, ou viagens
de total providência...
(com mais fotografias)

mini-foto.JPG

 

 

 

COMPORTAMENTO ENTRE IRMÃOS E IRMÃS V.V. ...

 

VIDA EM COMUM ENTRE SÓ IRMÃOS E IRMÃS V.V. ... 
( Cap. 4 - VIDA EM COMUM)


4,1 Os pequenos frades, observem a vida comum entre eles (cfr CIC 665, §1) ao interno dos próprios claustros, como vem descrito no horário estabelecido do servo local e do seu conselho, segundo a necessidade do Espírito; por isso, feitas algumas excepções (cfr CIC 665, §1; cfr Cap. 3, 2), os frades partilhem tudo: orações, refeições, apostolado, trabalhos e sobretudo partecipem em conjunto à Eucaristia (cfr Cap. 3, 2c), a não ser que por validas razões não sejam dispensados.

 

 

4,2 A vida em comum entre - só - pequenas freiras siga as mesmas disposições dadas para a vida em comum entre os só irmãos.

 

4,3 Nenhum pequeno frade, sozinho ou acompanhado, poderá jamais entrar nas habitações das pequenas freiras (ou viceversa), excepto uma eventual permissão do servo local, por motivos justificáveis.


V


ACTIVIDADES EM COMUM ENTRE IRMÃOS E IRMÃS

4,4 Somos uma comunidade mista que opera em conjunto, mas claramente separados nas habitações. Portanto, os momentos em comum entre irmãos e irmãs, decorrem nos seguintes modos:

 
NO CENÁCULO INTERNO
 
4,5 Os irmãos e as irmãs, no lugar em comum denominado « cenáculo interno », segundo o horário estabelecido em comum, podem ter a possibilidade não só de rezar e partilhar as refeições (ou também de trabalhar, quando fosse necessário fazê-lo em conjunto), mas sobretudo de poder, nos limites do possível, partilhar também quotidianamente as maravilhosas experiências do Senhor, segundo o exemplo dos Apóstolos (cfr At 1, 14; 2, 46).



   


NAS VIAGENS

 

4,6  Nas nossas viagens, por quanto possível, os frades viajam sempre à boleia a dois a dois e despojados do supérfluo, como nos aconselhou diversas vezes o Senhor (cfr Mt 10, 5-14; Lc 10, 1-11). Nos casos em que em vez disso, se viajasse também com as irmãs (cfr Lc 8, 1-3; Gv 2, 12), os frades façam sempre apelo à prudência, não deixando jamais as irmãs privadas da devida protecção (cfr Tb 5, 17; Gal 4,14b).
 

Le Piccole suore a passaggi.JPG

Copyright (c)